• Ana Paula Peron

Lapidar, um caminho precioso para relações mais saudáveis e sustentáveis.

Por que é tão difícil a gente conversar e se entender? Por que os ânimos se exaltam quando há divergências de ideias e opiniões, e assumimos posturas defensivas e às vezes agressivas? Por que deixamos o diálogo de lado e competimos na fantasia de ter sempre razão?

Costumo dizer que isso ocorre porque as pessoas não valorizam mais “um bom dedinho de prosa”, nem as possibilidades do encontro com o outro, que é diferente e a convivência. Ao contrário, tomam atitudes que promovem a desconexão. E isso leva ao estresse, aos rompimentos, aumenta a pressão e traz infelicidade, seja no trabalho, em casa, nos diversos ambientes nos quais nos relacionamos.

Ah, os conflitos! Um tema ainda considerado tabu nas relações e que, na maioria das vezes, remete a sentimentos considerados negativos, como medo, dor, frustração e raiva.

Eu mesma levei um certo tempo para entender o papel dos conflitos em minha vida. Digo que eles estavam presentes antes mesmo de eu nascer, porque eu disputava o espaço na barriga de minha mãe com minha irmã gêmea. E cresci ao lado de cinco irmãs, todas esportistas, mulheres fortes. Competíamos naturalmente, por quase tudo e nossa mãe logo intervinha: “irmãs não podem brigar!” Assim, ao invés de aprender a lidar com pontos de vista distintos, fomos nos calando e nos afastando. E eu provocava todo mundo, insatisfeita e sufocada naquele ambiente de paz aparente

Esta história da minha infância é referência em meu trabalho. Hoje, entendo a diferença entre brigar e conflitar. Minha mãe tinha razão, não queria que brigássemos, mas nunca nos impediu de conversar, respeitar e negociar. Agora eu sei.

Venho aprendendo que transformar conflitos significa construir um ambiente de segurança emocional, confiança e coragem para transcender a competição e o medo, abrindo espaço para novas formas de relacionamento e de cooperação.

É um processo semelhante à lapidação de pedras preciosas. Somente por meio do atrito, feito com delicadeza e atenção pelo joalheiro, é possível transformá-las em joias. Da mesma forma, quando o atrito ocorre com cuidado e sem violência em uma relação, é possível enfrentar dores, problemas e dificuldades profundas. Ao final, as pessoas poderão brilhar, cada uma com sua própria beleza, marcas, cores e tons.


Lapidar é um convite para pessoas, equipes e organizações transformarem conflitos em riqueza, a partir de processos de mediação, tecnologias de conversação, metodologias colaborativas, negociação.

Lapidar é um movimento no qual expresso minha energia positiva, autenticidade, leveza, confiança e desejo genuíno de promover ambientes seguros para conversas difíceis.

Lapidar, um caminho precioso para relações mais saudáveis e sustentáveis.

Ana Paula Peron

Abril, 2020



Para conferir a versão em vídeo acesse:


FALE COM ANA PAULA PERON

  • Preto Ícone LinkedIn
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2020 por @ornando.comvc